À partida para a Moche Liga Portuguesa de Counter-Strike Global Offensive muitas equipas em cima da mesa poderão ter qualidade e ‘roster’ para levantar o “caneco” mas, o nome da consagrada organização dos K1CK surge imediatamente à cabeça, quer pela sua já extensa existência, quer pelos jogadores que desenvolveram e troféus ganhos ao longo dos anos… Porém, nem tudo no universo de quem joga de amarelo e preto tem sido vitórias e boas exibições, e, aliado à falta de troféus desde 23 Abril 2017, aquando a participação no MESC, em Braga, ocorreram desde então as saídas de Ricardo “rmn” Oliveira e Christopher “mUt” Fernandes para os GIANTS! Esports, e, muitas questões pairavam no ar antes das primeiras balas serem disparadas na Moche LPGO.

O adversário, esse, seriam os EYESHIELD Gaming, Organização que na sua formação contém Jogadores cheios de grande experiência. Porém, foi claro que, durante o Inferno, primeiro mapa neste BO2, picado pelos EYESHIELD, os K1CK se mantinham organizados, perspicazes e acima de tudo coordenados, algo que subentendido na sua pick para o segundo mapa – Cobblestone, terreno especialmente táctico, mas desse ‘stomp’ por parte dos K1CK falarei (pouco) mais tarde. Após três rondas ganhas por parte dos EYESHIELD, não mais uma ronda meteram ao bolso a partir da primeira buy round da equipa adversária que jogava a CT, estando à vista de todos um 12-3 que poucas margens para dúvidas deixava no ar. Como CT’s, os EYESHIELD voltaram a ganhar a pistol round e chegaram a deter algum ímpeto e confiança, porém, individualidades apareceram um pouco por todo o lado do mapa a ganhar 1vs1, sempre com uma comunicação e troca de informação bem conseguida entre os colegas da equipa dos K1CK; a destacar, há a exibição de “vts” com um controlo incrível na ‘banana’ que permitiu que os restantes pontos do mapa recebessem maior foco por parte dos seus companheiros, e desta forma, fecharam o primeiro mapa a T, com um16-9 sempre tranquilo no marcador.

O Cobblestone, mapa escolhido pelos K1CK, que poria à prova a consistência tácita de uma equipa que passou por algumas mudanças importantíssimas, foi exibição com nota 10. Aliás, o resultado fala por si, num contundente 16-1. Jogadores dos EYESHIELD em sub-rendimento perante uma equipa a jogar CS GO de forma sublime, com o seu ‘awper’ – “syon” a jogar com grande confiança a conseguir ‘frags’ com posicionamentos perspicazes. Se haverá algo a dizer sobre este mapa, será que a Equipa que vinha para este confronto como ‘underdog’ – os EYESHIELD Gaming – poderá e deverá mostrar mais e melhor.

Resumindo, uma vitória em dois mapas que apenas reafirmou que os K1CK serão cabeças de cartazes do início até ao final da Competição, um bocado como sempre foram a nível de Torneios e Competições Nacionais. A equipa está solidamente montada e os ingredientes estão a ser bem cozinhados para o possível Título. No próximo jogo enfrentarão os Panthers Esports, que vieram de uma derrota por 2-0 perante os Hexagone, onde o pior mapa foi o Inferno. A realçar que aquando do último embate destas duas Equipas, foram as “panteras” que saíram vitoriosos aquando o qualificador fechado da 4GAMERS CS:GO MASTERS PORTO em Setembro deste ano.

Apontamos forças para este reembate que acontece Quarta-feira pelas 19:00 horas! Não percas a nossa stream e segue-nos nas redes sociais.

 

Diogo “Safari Man” Baía